Postado em: 27/03/2018 08:38:42

Post by: Jeferson Luiz

Lula diz que será candidato e defende universidade pública

A atividade integra a caravana de Lula pelo Sul do país.

Em passagem por Foz do Iguaçu na noite de ontem, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou o compromisso de ser candidato à Presidência da República, apesar dos processos judiciais a que responde. Ele participou do Seminário Internacional da Tríplice Fronteira, realizado no Sindicato dos Eletricitários, na Avenida Tancredo Neves. A atividade integra a caravana de Lula pelo Sul do país. 

Cerca de 400 pessoas lotaram o auditório do Sinefi, boa parte partidários, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e estudantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), para acompanhar Lula. Ele disse que não respeita a decisão judicial referente ao processo a que responde porque é uma mentira. “Por isso eu disse, eu não respeito a decisão, porque se eu respeitar a decisão de uma mentira, minha bisneta quando crescer vai sentir vergonha do avô dela que foi covarde.”

Lula falou ainda falou sobre a disposição de o atual presidente Michel Temer ser candidato à Presidência da República. “Ele trocou uma pauta que tinha 90% da população contra por uma que tem 90% da população favorável que é a segurança nesse país.” Também comentou que o sonho do juiz Sérgio Moro era levá-lo para a Lava Jato e desafiou a Justiça a provar a sua culpa. “O apartamento não é meu porque eu não tenho título, um documento”, afirmou referindo-se ao apartamento do Guarujá, pivô do processo a que hoje responde.

O ex-presidente ainda criticou a atitude de opositores que o acompanham na caravana pelo Sul do país e disse que espera dificuldades no encerramento da caravana em Curitiba. “Nós enfrentamos uma barra que eu nunca tinha pensado. Agora vamos terminar nossa caravana em Curitiba, e eu já sei que vai ter confusão, e nós somos da paz. Não queremos bater, mas não queremos apanhar”, ressalta.  

A Unila, criada durante o governo do ex-presidente, recebeu espaço de destaque no evento. Muitos estudantes e professores da instituição estiveram no sindicato para prestigiar Lula. A estudante uruguaia Besna Yacovenco, que se recupera desde dezembro do ano passado de um acidente automobilístico na BR-277, representou os alunos e fez o uso da palavra. Ela ressaltou a importância da Unila para os estudantes estrangeiros. O reitor da instituição, Gustavo de Oliveira, também foi convidado e integrou a mesa com os demais participantes do fórum. 

Durante o discurso de 50 minutos, Lula falou sobre o atraso com que chegaram as primeiras universidades públicas no país e disse que, apesar de não ter diploma, criou cinco universidades públicas no Brasil. Ele também afirmou que gostaria muito que o evento fosse realizado na sede da Unila. “Eu não queria fazer esse debate aqui. Eu gostaria é de estar na Unila.”

Participaram do evento o ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, o senador Roberto Requião (PMDB) e a senadora Gleisi Hoffmann, entre outros correligionários. 

O ex-presidente chegou à sede do sindicato em um helicóptero por volta das 18h. Nesta terça ele segue para o município de Quedas do Iguaçu, a cerca de 250 quilômetros de Foz do Iguaçu, onde haverá um ato em favor da reforma agrária marcado para as 12h.

Fonte: H2Foz

TÓPICOS: Eleições 2018