Postado em: 18/01/2018 09:17:13 - Atualizado em 18/01/2018 09:23:02

Post by: adm_black

PMDB anuncia candidatura de Requião ao governo

O anúncio foi feito na página oficial da legenda na internet.

O PMDB do Paraná anunciou que o senador Roberto Requião será o candidato do partido ao governo do Estado. O anúncio foi feito na página oficial da legenda na internet. Segundo a nota, Requião “apresentou seu nome como candidato para ser votado na próxima Convenção Estadual do partido e disputar a eleição ao governo do Paraná, em outubro”.

“No Paraná vamos por fim ao Tucanistão. Administração de péssima qualidade sem nenhuma preocupação social e com muita corrupção”, disse o senador em publicação nas redes sociais após colocar seu nome na disputa ao Palácio Iguaçu.

Requião já governou o Paraná por três mandatos (1991-1994, 2003-2006 e 2007-2010). Em 2010, foi eleito senador e está no seu último ano de mandato. Caso se confirme nova candidatura, será a sexta vez que o peemedebista disputará o governo. A primeira foi em 1990, quando ele se elegeu com o apoio do então governador e hoje senador Alvaro Dias (Podemos), na esteira do processo de redemocratização após o fim dos governos militares. Em 1998, ele foi derrotado pelo então governador Jaime Lerner, reeleito no primeiro turno. Em 2002, venceu Alvaro no segundo turno. E se reelegeu em 2006, com uma diferença de pouco mais de 10 mil votos em relação a Osmar Dias. Em 2014, Requião foi derrotado pelo governador Beto Richa (PSDB), reeleito no primeiro turno.

Até agora, a expectativa era de que Requião disputasse a reeleição para o Senado. A avaliação geral era de que essa opção seria muito mais viável, já que estão em jogo este ano duas vagas de senador na eleição.

Requião chegou a se reunir com o ex-senador e pré-candidato ao governo, Osmar Dias (PDT), no final do ano passado, quando anunciou a possibilidade de uma aliança entre os dois. Na época, o peemedebista divulgou um vídeo afirmando que ele e Osmar estariam discutindo “um programa comum”.

O pedetista também divulgou vídeo logo depois confirmando o encontro, mas afirmando que assim como recebeu Requião, estaria aberto para conversar com todas as forças políticas sobre uma proposta para o Estado, e que só depois disso é que haveria uma discussão sobre candidaturas e alianças. Pouco tempo depois, Osmar divulgou outro encontro, com o líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) e o secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB).

Expulsão – Apesar do anúncio da candidatura, Requião pode ter problemas para confirmá-la oficialmente na convenção. Em agosto do ano passado, a direção nacional do PMDB abriu um processo para expulsá-lo do partido por sua oposição ao governo do presidente Michel Temer. Na mesma época, a legenda também abriu processo semelhante contra a senadora Kátia Abreu (RO).

A senadora acabou sendo expulsa da sigla em novembro. Já o processo contra Requião não andou, apesar dele ter batido de frente com o presidente em exercício da sigla e líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB/RR).

Segundo fontes do partido, Requião teria o apoio de caciques do PMDB próximos ao PT, como os senadores Renan Calheiros (PE) e Eunício Oliveira (CE), para permanecer no partido. Ambos tem interesse em alianças com o PT em seus estados para as eleições deste ano, e teriam trabalhado para esvaziar o processo contra o paranaense.

Fonte: Bem Paraná

TÓPICOS: Eleições 2018