Postado em: 21/09/2017 07:52:13

Post by: Jeferson Luiz

Renato comemora classificação e sonha com o Tri: "Quero terminar o ano com mais uma faixa no peito"

Satisfeito pela vitória, o treinador explicou as mudanças táticas que melhoraram o desempenho da equipe no segundo tempo.

O técnico Renato Portaluppi comemorou a classificação do Grêmio às semifinais da Libertadores. Satisfeito pela vitória, o treinador explicou as mudanças táticas que melhoraram o desempenho da equipe no segundo tempo. Confira a análise de Renato da partida:

Avaliação da partida
"Temos uma estratégia de jogo, jogamos assim no Rio de Janeiro. Seguramos o Botafogo, tem horas que as coisas dão certo, horas que dão errado e o treinador precisa enxergar. O Léo Moura vinha de uma sequência de três partidas, não é que estava mal. O Botafogo estava no pressionado e não estávamos atacando. Poderíamos levar um gol. Se estavam nos atacando, iriamos atacar mais. Por isso coloquei o Everton de um lado e o Fernandinho no outro. Aí tivemos forças pelos dois lados e o jogo ficou equilibrado".

Avaliação da classificação
"Antes de mais nada, queria dar o parabéns ao Jair pelo trabalho maravilho que fez no Botafogo. valoriza ainda mais nossa classificação, enfrentamos uma grande equipe. Parabéns para a torcida do Botafogo, que fez uma festa maravilhosa. Temos que reconhecer isso no adversário".

Mudança para o segundo tempo
"No momento que tem um jogador de criação, tudo facilita. Os volantes procuram quem faz o time jogar, sustenta o ataque. Não tínhamos esse meia, isso dificulta nossa saída de bola. São coisas que acontecem, não vou ficar lamentando jogadores machucados. Agora podemos recuperar todos do departamento médico. Foi duro passar de fase, um jogo equilibrado. Não foi um grande jogo tecnicamente, mas uma partida de Libertadores. Na hora que o sono bater, vou dormir feliz. A torcida do Grêmio está de parabéns, com a força dela. Agora faltam quatro jogos, vamos buscar nosso objetivo de mais um título de degrau em degrau".

Estratégia para o jogo
"O Botafogo está acostumado a jogar com três volantes, nós não. Eles jogam desta forma no Brasileirão. A gente necessita do meia, o Luan faz muita falta. Ligação direta é melhor arriscar no ataque do que forçar uma jogada ao sair tocando e ser um perigo maior perto do nosso gol. No segundo tempo, valorizamos mais a posse de bola, mesmo com a falta de um meia que faça a equipe jogar. Achamos um gol e seguramos o Botafogo até o final. O Botafogo sabia que estava vivo, era só fazer um gol. Libertadores é assim mesmo. Empatamos lá, ganhamos aqui e passamos. Nosso objetivo era avançar pelo Botafogo. Agora temos tempo para recuperar nossos jogadores".

Preparação para o jogo contra o Barcelona-EQU
"Eu queria falar que tenho mais de um mês. Vou tomar alguns chopes, é curtir a classificação e domingo temos jogo no brasileirão. Não tem jogo fácil. O Barcelona-EQU empatou em casa e venceu no brasil. Todos têm objetivos. Será um grande confronto. A vantagem é que teremos tempo de recuperar alguns jogadores, treinarmos e corrigir nossas falhas. Deixa o grupo curtir agora, o grupo está de parabéns. O presidente vai fazer uma cirurgia nesta quinta-feira bem tranquilo. Tenho um grupo maravilhoso, trabalhamos com bastante união e agradeço eles em público. Tudo que eu peço, a direção nos consegue"

Fernandinho
"Depende, o Fernandinho começou a jogar pela direita comigo. Adaptei ele ali por suas características. Quando colocamos ele na direita, não temos quem faça esse trabalho pela esquerda. Se o Everton tivesse começado, o Fernandinho jogaria na direita. Como tínhamos o Léo e o Ramiro, que jogam pela direita, perderíamos muito pela esquerda por ter que improvisar alguém ali. Depende de quem vamos enfrentar, do que precisamos. Tem algumas circunstâncias que o mantém na esquerda".

Mudança para o segundo tempo
"Por termos três jogadores de marcação, fixei o Michel em frente aos zagueiro e o Ramiro e Arthur vindo de trás. Aí ficamos com Everton e Fernandinho pelos lado, com o Barrios na frente. Recuamos nossa equipe para sair jogando, valorizando a posse de bola. Uma troca de posição e nos encontramos. Começamos a criar, achamos nosso gol e não demos chances ao Botafogo".

Nervosismo
"Ano passado conseguimos boas vantagens fora de casa. Se tivéssemos empatado com gols no Rio, a historia seria diferente. Nós tínhamos que fazer o gol e não podíamos levar. A vantagem hoje era do Botafogo, que estava mais vivo na partida. Por isso que a vontade de fazer o gol e não dar chance. Não tínhamos o meia que fizesse a equipe não sofrer tanto. Aí é enxergar o jogo, acredito que fiz a coisa certa. Seria um toma lá da cá. Com a mudança de postura dos nossos volantes no intervalo, melhoramos bastante"

Leitura do jogo
"Da nossa parte, é a falta de uma meia. O adversário temos que sentir, por isso da minha substituição. É fundamental o técnico não enxergar só o seu time, mas também o adversário. Por isso a coragem de também mexer no jogo. Fui corajoso pela mudança que eu fiz, acreditava que iriamos tomar o gol. Equilibramos as coisas com a troca. O técnico é pago para ter a leitura do jogo". 

Léo Moura
"é por isso que foi capitão por três anos no flamengo. Ele adora jogar no Grêmio. Desde que chegou, contribui da melhor maneira possível com o grupo. Ele entendeu a mudança, disse que fiz a coisa certa. O jogador sente isso também. Optei por ele. Era a terceira partida de um jogador de 39 anos em uma semana. Precisava de um jogador rápido pelo flanco. É um cara inteligente, que está nos ajudando bastante dentro e fora de campo"

Objetivo
"Meu objetivo é conquistar a América como treinador. O presidente consegue sempre as coisas que eu peço. Estamos fazendo grandes jogos e ganhando. A Libertadores é a nossa grande chance de conquistar um título neste ano. Só marca a história de um clube quem é campeão. Precisamos dar uma volta olímpica. Somos os únicos representantes do Brasil na Libertadores. Quero terminar o ano com mais uma faixa no peito. Esse grupo merece isso. Por isso trabalhamos, às vezes dou um puxão de orelhas. é assim que se leva um grupo e se conquista nossos objetivos".

Fonte: Zero Hora

TÓPICOS: Libertadores